Mamoplastia Redutora

Muitas mulheres possuem seios tão grandes e volumosos, que chegam a incomodar e causar dores nas costas e pescoço. Além disso, por conta do grande volume, os sutiãs marcam a pele, e em alguns casos, até causam irritação.

Seios muito grandes também podem comprometer algumas atividades, causar infecções e irritações cutâneas nas dobras dos seios, desenvolver lesões e alterar o sono da mulher.

A mamoplastia redutora é uma cirurgia plástica que tem por objetivo diminuir o volume e o tamanho dos seios, removendo o excesso de tecido glandular, gordura e pele para atingir um tamanho ideal e proporcional das mamas com o corpo.

Além de tratar essas questões de saúde, esse procedimento também pode ser realizado por motivos apenas estéticos, também.

Indicação da mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora pode ser feita em mulheres, a partir dos 18 anos. A paciente pode fazer o procedimento para melhorar algum tipo de desconforto emocional ou físico que o grande volume dos seios provoca.

O procedimento de redução das mamas é indicado para mulheres que:

  • Estejam fisicamente saudáveis;
  • Tenham aréolas alargadas ou a pele da região muito flácida;
  • Sejam não fumantes;
  • Tenham mamas pendentes e flácidas;
  • Possuem expectativas reais;
  • Tenham atividade física limitada;
  • Tenham irritação na pele abaixo do sulco do seio;
  • Sofram com dores no pescoço, costas e ombros;
  • Tenham deformidade e depressão nos ombros, em virtude ao peso das mamas;
  • Sofram com problemas de autoestima, depressão por conta do excesso de volume;
  • Apresentam tronco curvado e alteração na coluna, em virtude do peso das mamas;
  • Possuem o mamilo abaixo do sulco do seio, por que não há mais sustentação.

No momento da mamoplastia redutora, é possível realizar em conjunto a mastopexia, que é um outro procedimento para levantar os seios. Dessa forma, a região ficará mais harmônica, evitando problemas físicos e emocionais na mulher.

Antes da cirurgia de mamoplastia redutora

Antes de mais nada, a paciente precisa passar por uma avaliação completa com o médico e ter uma conversa sincera para discutir todos os pontos que envolvem um procedimento cirúrgico.

É fundamental que a paciente seja sincera na consulta e responda à todas as questões sobre sua saúde, seu estilo de vida, seus desejos, expectativas e real razão pela qual deseja se submeter à mamoplastia redutora.

O médico vai investigar todas as condições médicas da paciente. Se ela faz uso de medicamentos, se fuma, bebe e faz uso de esteroides. Além disso, serão realizados exames laboratoriais e de imagem como (biópsias, mamografias) e avaliações psicológicas. É fundamental, a paciente informar sobre histórico familiar, se há algum caso de câncer de mama, se possui alguma alergia medicamentosa, entre outros.

O cirurgião fará uma avalição geral do estado de saúde da paciente, se há condições pré-existentes e riscos à vida da mulher.

Serão tiradas fotos para o prontuário, medidas detalhadas da forma e tamanho, realizar a checagem da posição das aréolas, posição de mamilos, qualidade da pele, etc.

O médico irá discutir as melhores opções para paciente e recomendar o tratamento específico para cada paciente, incluindo tipo de anestesia a ser utilizado na cirurgia. Ele vai conversar e apresentar para a paciente os possíveis resultados do processo de redução dos seios.

Até duas semanas antes da mamoplastia redutora, recomenda-se que a paciente:

  • Estabeleça uma dieta rica em fibras;
  • Beba muita água;
  • Suspensa o consumo de álcool e cigarro;
  • Pare de tomar medicamentos que têm efeitos coagulantes, remédios à base de ácido acetil-salicílico (Melhoral, AAS, Doril, Aspirina, Bufferin, etc), fórmulas para emagrecimento e antiinflamatórios (Voltaren, Tilatil, Cataflan, Dorflex, etc).

Como é feita a mamoplastia redutora

No dia do procedimento cirúrgico, é necessário que a paciente fique em jejum absoluto por 8 horas; não faça refeição pesada e exagerada no dia anterior, nem use esmaltes ou maquiagem.

A cirurgia de redução de mama tem duração, em média de 2 horas. A anestesia pode ser geral ou sedação intravenosa. O médico vai indicar a melhor opção para cada paciente.

Em geral, a mamoplastia redutora é feita por meio de incisões nas mamas para remover o excesso de tecido mamário, pele e gordura. A técnica vai depender da particularidade anatômica, da quantidade a ser reduzida, da composição dos seios e da preferência pessoal.

O fechamento pode ser feito com pontos ou uso de cola cirúrgica para reduzir a marca das cicatrizes.

Na maioria dos casos, a mulher tem que ficar internada por cerca de 1 dia para verificar se está estável.

Possíveis riscos da mamoplastia redutora

Antes de realizar qualquer tipo de procedimento cirúrgico, a paciente deve conhecer as complicações potenciais. No caso da mamografia redutora, os possíveis riscos são:

  • Má cicatrização;
  • Sangramentos;
  • Alteração na sensibilidade nas mamas;
  • Assimetria dos seios;
  • Descoloração da pele;
  • Rigidez excessiva dos seios;
  • Incapacidade a amamentar;
  • Alergias, entre outros.

Recuperação da mamoplastia de redução

Após a mamoplastia redutora, a paciente pode sentir um pouco de dor e deve utilizar sutiã com suporte para o dia e noite. É importante fazer refeições leves e ricas em proteínas, dormir apenas de barriga para cima, manter a região operada seca e limpa e não retirar as fitas.

A troca de curativo e retirada de pontos deve ocorrer entre 8 a 15 dias após o procedimento.

É preciso evitar banho quente e dirigir durante os primeiros 30 dias. Exercícios físicos poderão ser feitos após 6 meses.

Resultados da mamoplastia redutora

Os resultados da mamoplastia redutora aparecem imediatamente. Com o passar o tempo, as dores, edemas, inchaços vão reduzir. As cicatrizes vão ficar discretas após alguns meses. É importante, passar pomadas indicadas pelo médico na região para ajudar no processo de cicatrização.