Implante de silicone

Cada vez mais mulheres escolhem não sofrer mais com a autoestima baixa devido o tamanho dos seios.

A cirurgia de colocação do implante de silicone, conhecida como mamoplastia de aumento, é a alternativa mais adequada nesses casos. Considerada uma das cirurgias preferidas das brasileiras, é um processo simples e pouco invasivo.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o implante de silicone é a cirurgia mais procurada no país.

Essa cirurgia costuma ser indicada somente após os 18 anos, quando as mamas já se formaram completamente. A partir disso, mulheres de todas as idades recorrem ao implante. A escolha de um cirurgião adequado é fundamental para que a expectativa com a cirurgia se aproxime do resultado final.

Mamoplastia com incisão areolar

O implante de silicone com incisão areolar é pouco invasivo ao corpo da paciente. O cirurgião pode optar tanto pela sedação local quanto pela anestesia geral. Inicialmente, ele realiza uma incisão em volta da aréola. O tamanho da incisão dependerá do tamanho da prótese a ser colocada.

Em seguida, o tecido mamário é separado para que se se chegue à área em que o silicone será implantado. Após a colocação do silicone, o cirurgião deve verificar ainda se as mamas estão simétricas. Com isso, ele finaliza e realiza o fechamento com suturas.

Com essa técnica, a mulher pode retomar parte da sua rotina em menos de 10 dias com uma evolução positiva. Contudo, alguns cuidados ainda serão necessários por algumas semanas.

A cicatriz com esse procedimento é quase imperceptível. Ela diminui com o tempo, mas varia de paciente para paciente. Fatores como idades e peso, por exemplo, influenciam na cicatrização.

Implante de silicone axilar

Essa técnica de implante de silicone é a preferida de muitas mulheres por não deixar quase nenhuma cicatriz. O implante, nesse caso, é colocado através de uma incisão na axila. Contudo, o pós-operatório exige muito cuidado, já que limita os movimentos dos braços.

Pode ser administrada sedação local ou anestesia geral durante o procedimento, que dura cerca de 2h. Através da incisão na axila, o cirurgião busca acesso à glândula mamária.

Ao entrar em contato com o tecido, ele abre espaço para chegar à mama. Nela, prepara a região para a colocação do silicone. Após a colocação e a verificação da simetria entre as mamas, o médico realiza suturas no tecido mamário.

A técnica é muito indicada para mulheres que tenham dificuldade em cicatrização ou propensão a quelóides. Assim, escolhem um local onde a cicatriz é menos visível.

Mamoplastia com incisão submamária

Essa é considerada por muitos cirurgiões como a melhor técnica para o implante de silicone nas mamas. A incisão é realizada na dobra inferior dos seios, ficando a cicatriz localizada abaixo deles. Assim, muitas mulheres a preferem por ter uma cicatriz realmente muito discreta e quase impossível de se ver.

Primeiramente, o cirurgião abre uma incisão abaixo da mama para ter acesso à glândula mamária. Em seguida, separa o tecido mamária e abre espaço na mama para o implante. Após a colocação e a verificação da simetria entre as mamas, ele realiza as suturas.

Na maioria dos casos a própria mama acaba encobrindo a cicatriz, o que agrada as pacientes. A recuperação e a possibilidade de complicações são ainda menores nessa técnica.

Tamanho da prótese de silicone

Esse é o assunto principal para quem busca o implante de silicone. Em geral, a média é de 200 a 300ml, mas cada paciente tem a sua preferência. A escolha deve ser bem discutida com o cirurgião. Somente ele é quem realmente poderá indicar o tamanho correto.

Fatores como o peso e a estatura da paciente são determinantes. A mulher também poderá optar pela forma que prefere, caso se adeque ao seu corpo. Algumas preferem o perfil mais “empinado”, enquanto outras optam pelo que pareça mais natural.

Pós-operatório cirurgia implante de silicone

Independente da técnica que se utilize, o implante de silicone exige muitos cuidados após o procedimento. Confira alguns deles:

  • Utilizar sutiã cirúrgico;
  • Evitar esforços por pelo menos 10 dias;
  • Evitar a prática de exercícios físicos por até um mês e aguardar liberação do médico;
  • Dormir de barriga para cima por pelo menos três semanas;
  • Retirar os pontos somente quando o médico permitir;
  • Evitar dirigir por até três semanas;
  • Não molhar o curativo durante os primeiros dias;
  • Evitar a exposição ao sol por até 90 dias.

Contraindicações do implante de silicone

Apesar de ser uma cirurgia simples, o implante de silicone pode não ser indicado para todas as mulheres. Alguns perfis devem tomar cuidado ao procurar a cirurgia:

  • Grávidas que irão amamentar;
  • Mulheres que já estejam amamentando;
  • Pacientes com câncer;
  • Pacientes com histórico de câncer de mama;
  • Menores de 18 anos.

Substituição da prótese de silicone

Uma das grandes dúvidas de quem realiza o implante é quanto à validade da prótese. O mais indicado, segundo os médicos, é que seja realizada uma avaliação a cada 10 anos. Caso você sinta necessidade de procurar um médico antes disso, deve o fazer.

Na avaliação é o que o médico poderá indicar se a sua prótese precisa ou não ser substituída. Como cada corpo reage de um jeito, não existe um tempo padrão para todas as mulheres. O importante é que se busque sempre a avaliação médica para saber se está tudo bem com a prótese de silicone.

O que as pesquisas indicam é que, sim, após dez anos a maioria das próteses acaba necessitando de substituição. Isso, contudo, são apenas dados estatísticos. Lembre-se sempre: cada caso é um caso.

Riscos do implante de silicone

Apesar de ser uma cirurgia pouco invasiva, o implante de silicone nas mamas pode apresentar riscos. Como se refere a um objeto estranho no corpo, é sempre importante ficar atento. Confira alguns riscos possíveis da cirurgia:

  • Rejeição do corpo à prótese;
  • Rompimento do silicone;
  • Infecções;
  • Dores fortes;
  • Perda de sensibilidade na mama;