Blefaroplastia Pálpebras Inferiores (Externa)

A estética e a vivacidade facial, depende em grande parte dos olhos, pois eles transmitem sentimentos e são um indicativo dos cuidados da pessoa com relação a sua pele. Ainda assim, não é possível evitar completamente que as pálpebras se tornem flácidas com a idade, principalmente quando a condição vem associada ao surgimento bolsas e de inchaço. Nesses casos, o recomendado é optar por um blefaroplastia pálpebras inferiores.

A blefaroplastia pálpebras inferiores consiste em procedimento cirúrgico com o objetivo de renovar e revitalizar o rosto com a diminuição da flacidez palpebral, dos excedentes de pele e das bolsas que se formam sob os olhos.

As alterações nas pálpebras são causadas pelo envelhecimento, mas também são influenciadas por fatores como a genética e questões ambientais, como a exposição solar de forma incorreta. Dessa forma, há uma série de consequências para a região, como:

  • Diminuição da sustentação das estruturas dos olhos;
  • Perda da elasticidade;
  • Camadas musculares enfraquecidas;
  • Efeitos da gravidade.

Juntos, esses fatores provocam uma aparência flácida, com inchaços e bolsas ao redor dos olhos, o que exige um tratamento estético mais complexo.

Nesses casos, o recomendado é optar por uma blefaroplastia pálpebras inferiores para reestruturar a sustentação das pálpebras e retirar o excesso de pele e gordura da região. Dessa forma, o procedimento é indicado, em geral, para pessoas de mais idade ou com um aspecto envelhecido na área dos olhos.

Como funciona a blefaroplastia pálpebras inferiores?

Embora existam várias técnicas diferentes para a mudança da aparência dos olhos, a técnica cirúrgica padrão normalmente envolve a remoção ou redistribuição dos depósitos de gordura, assim como a retirada do excesso de pele e músculo.
As bolsas e os inchaços nas pálpebras inferiores resultam, na maioria das vezes, dos depósitos de gordura orbital salientes. Geralmente, o septo orbital mantém os depósitos de gordura no lugar. Entretanto, com o tempo, o septo perde parte da integridade estrutural e enfraquece, o que faz com que os depósitos de gordura fiquem caídos, criando bolsas e inchaços.
O método transcutâneo remove e modela o excesso de gordura orbital por meio de uma incisão na parte externa das pálpebras inferiores. Ao contrário da abordagem transconjuntival, o excesso de pele normalmente também é removido para corrigir a flacidez nas pálpebras inferiores.

Esse procedimento deve ser realizado pelo cirurgião plástico, único profissional qualificado para executar a técnica. Para tal, o especialista deve solicitar exames prévios, que permitem verificar o estado de saúde do paciente de forma que a realização da cirurgia seja segura.

No pré-operatório, além dos exames para analisar o quadro de saúde, o médico também dará as informações complementares sobre os dias que antecedem o procedimento, como medicamentos e hábitos que devem ser cortados.

Essa fase é essencial para alinhar as expectativas do paciente com as possibilidades reais da técnica, de forma que as motivações e receios devem ser compartilhados com o médico, visando mais tranquilidade no tratamento.

Como é realizada a cirurgia de blefaroplastia das pálpebras inferiores?

A blefaroplastia pálpebras inferiores tem duração média de uma ou duas horas, dependendo da extensão das mudanças realizadas. Antes de iniciar o procedimento, a região é limpa e é aplicado um anestésico.

Pode ser usada uma anestesia local com sedação, em que as pálpebras e as regiões próximas ficam dormentes e o paciente relaxado. O especialista também pode optar por administrar a anestesia geral, com a qual o paciente dorme durante todo o procedimento.

A blefaroplastia pálpebras inferiores pode ser dividida em cinco etapas:

Incisões

Antes de fazer a incisão, o médico pode colocar uma sutura na cirurgia plástica nas pálpebras inferiores para manter o olho fechado durante o procedimento. As linhas da incisão são desenhadas na prega das pálpebras inferiores para que a cicatriz fique escondida nos contornos naturais do rosto. Em seguida, é feita uma pequena incisão na pele, expondo os músculos subjacentes.

Exposição do septo orbital

Para se ter acesso à gordura orbital, é feita uma pequena incisão na camada muscular. Por meio dela, o médico remove a pele e o músculo do septo orbital subjacente. Isso permite que ele afaste as camadas de pele e músculo do septo orbital e exponha a gordura orbital das pálpebras inferiores.

Remoção de gordura

Para modelar a gordura orbital, abre-se o septo orbital para expor os três depósitos de gordura orbital das pálpebras inferiores. O médico segura cada depósito de gordura com um par de hemostatos e remove qualquer excesso de gordura, diminuindo a aparência das bolsas e inchaços nas pálpebras. Após a cauterização da gordura orbital restante, esta é recolocada na abertura.

Remoção do excesso de pele

Se o paciente tiver excesso de pele nas pálpebras inferiores, provavelmente uma parte será removida. Quando o paciente sob efeito de anestesia local, o médico pode determinar a quantidade de pele a ser retirada pedindo para que se olhe para cima. A remoção é feita com tesoura cirúrgica.

Fechamento da incisão

Após a modelagem dos depósitos de gordura e remoção do excesso de pele, a incisão é suturada.

Como é o pós-operatório da blefaroplastia?

É comum que após a blefaroplastia pálpebras inferiores, o paciente sinta algum desconforto, inchaço e apresente hematomas leves na região dos olhos. Para alívio desses sinais, é indicado o uso de compressas frias na região e a ingestão de analgésicos prescritos pelo cirurgião plástico.

Os hematomas ao redor dos olhos começam a regredir em sete a no máximo 10 dias. Mesmo estando mais disposto após uma semana, às atividades mais pesadas, como atividades físicas, só devem ser retomadas com a permissão médica.

Quais resultados esperar da blefaroplastia na porção externa das pálpebras inferiores?

Os primeiros resultados da blefaroplastia pálpebras inferiores podem ser identificadas cerca de uma semana após o procedimento, quando o inchaço e os hematomas começarem a diminuir.

A cicatriz, ainda que permanente, torna-se quase imperceptível nos contornos das pálpebras inferiores. Os resultados da blefaroplastia na porção externa das pálpebras inferiores são permanentes, entretanto, a face continua envelhecendo, e sem os cuidados necessários, características anteriores à cirurgia podem aparecer novamente.

Dessa forma, para a manutenção dos resultados estéticos é indicado que sejam adotados cuidados faciais, como o uso de creme anti-idade e protetor solar.

A blefaroplastia pálpebras inferiores é um procedimento bastante completo e com resultados eficazes, entretanto, para o sucesso da técnica é essencial realizá-la com um cirurgião plástico de confiança e com experiência na realização dela.

Veja como é feita a Blefaroplastia das Pálpebras Inferiores (Externa)

Mulher medindo os seios após mamoplastia

Tudo sobre mamoplastia

Mamoplastia consiste em toda cirurgia plástica responsável por modificar o formato das mamas. Essa cirurgia tem o objetivo …

Quanto tempo leva para desinchar a rinoplastia

Quanto tempo leva para desinchar a rinoplastia

O inchaço da rinoplastia é uma das principais preocupações de quem se submete à cirurgia de correção nasal. De acordo …

Como funciona a cirurgia de Blefaroplastia?

Como funciona a cirurgia de Blefaroplastia?

A face é o primeiro local a apresentar os sinais do envelhecimento. Linhas de expressão, pés de galinha, bolsas abaixo …