Quando é indicada a rinoplastia reparadora?

Mulher sendo avaliada para o procedimento de rinoplastia

Aproximadamente 5% dos pacientes que realizam algum tipo de rinoplastia precisam fazer um procedimento secundário para reparar algum dano causado anteriormente

De acordo com um levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), desde 2009 as cirurgias reparadoras são as que mais crescem no país, sendo que em 7 anos esse número praticamente quadruplicou.

A rinoplastia reparadora, também chamada de rinoplastia secundária ou rinoplastia revisional, se enquadra nesse tipo de procedimento e tem como principal objetivo realizar reparos em danos ao nariz causados por algum acidente, trauma ou doença.

Esse tipo de procedimento vai muito além de uma insatisfação estética, uma vez que muitos pacientes procuram por essa cirurgia para reverter erros e resultados não satisfatórios, além dos problemas já citados acima.

A rinoplastia reparadora não é muito simples e muitas vezes pode ser bastante complicada dependendo do caso, isso porque a anatomia do nariz do paciente foi muito modificada não sendo possível atingir o resultado esperado nessa revisão.

Por isso, vale ressaltar a importância da consulta com um médico especializado para reduzir os riscos de novos problemas, para que o paciente possa tirar todas suas dúvidas e expectativas e para que ele possa fazer uma avaliação completa sobre todas as possibilidades para que consiga chegar ao resultado esperado.

Como a rinoplastia reparadora é realizada?

Na maioria das vezes a rinoplastia reparadora é realizada por via aberta, feita por meio de uma incisão na columela, ou seja, região que fica entre as duas narinas. O procedimento trata-se de uma solução imprescindível em casos mais complexos, onde o médico cirurgião precisa ter maior visibilidade da área a ser operada.

Hoje 5% dos pacientes que realizam algum tipo de rinoplastia, precisam fazer um procedimento secundário para reparar algum dano causado anteriormente. Em alguns desses casos, para essa correção secundária, é preciso de cartilagem extra, e como muitas vezes o paciente já realizou uma primeira cirurgia, é provável que seja necessário buscar cartilagem em outras regiões como costelas e orelhas para que sejam implantados no nariz.

Alguns fatores podem interferir no resultado do procedimento, assim como:

  • O tipo de pele;
  • A dimensão das cicatrizes preexistentes;
  • A capacidade respiratória do paciente, entre outros.

Quais problemas podem ser corrigidos com esse tipo de procedimento?

Vários fatores podem levar à necessidade da realização da rinoplastia reparadora. Contudo, para entender qual a real necessidade do procedimento é preciso de uma avaliação médica. Claro, que alguns sinais são percebidos e podem ser considerados bons indicativos, tais como:

  • Alteração na aparência do nariz, decorrente de algum trauma, como acidente de trânsito, queda, agressão física, entre outros;
  • Intercorrência do pós-operatório, por descuidos do paciente ou erro médico, levando à formação de cicatrizes hipertróficas;
  • Insatisfação com resultados da primeira cirurgia;
  • Defeitos congênitos;
  • Reparações causadas pós-câncer;
  • Problemas respiratórios como desvio de septo.

Além dos casos citados acima, alguns pacientes menores de 17 anos que realizaram rinoplastia anteriormente, possuem maior chance de precisar de uma rinoplastia reparadora, uma vez que a estruturas ósseas da face ainda não estavam completamente formadas na época da primeira cirurgia, podendo assim serem alteradas com o decorrer do tempo.

Vale ressaltar que a rinoplastia reparadora pode resolver problemas ligados à dificuldade respiratória, impactando positivamente na qualidade de vida do paciente. Isso porque ela é fundamental para prevenir problemas de saúde decorrentes de distúrbios do sono.

Como saber se preciso de uma rinoplastia reparadora?

Como falado, é muito comum nos questionarmos se precisamos de uma rinoplastia reparadora. Caso surja essa dúvida, é preciso conversar com um profissional para que ele possa te orientar em relação às expectativas e implicações desse tipo de procedimento.

O paciente que optar por realizar a rinoplastia reparadora precisa ter bastante equilíbrio emocional e ser bem orientado, já que não é algo tão simples e requer bastante cuidado no pré e pós-operatório.

Entre em contato com o Dr. Leandro Pellarin e tire todas as suas dúvidas sobre rinoplastia reparadora para saber se essa é a melhor opção para o seu caso.

 

Fontes:

Dr. Leandro Pellarin

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sala de cirugia com doutor e enfermeira

Quanto custa uma cirurgia de rinoplastia?

O preço da cirurgia da rinoplastia pode variar de acordo com alguns fatores. Entenda mais Não é incomum que pacientes …

demonstrativo de resultado de plástica de rosto e pescoço

Plástica de rosto e pescoço: como é feita?

Cirurgia plástica de rosto e pescoço entrega resultados satisfatórios de rejuvenescimento facial e amenização da papada, …

marcação para procedimento de ritidoplastia frontal

Como funciona a ritidoplastia frontal?

A ritidoplastia frontal promove o rejuvenescimento da região da testa e dos olhos, mas indicação deve ser avaliada por …